“Ando com uma vontade tão grande de receber todos os afetos, todos os carinhos, todas as atenções. Quero colo, quero beijo, quero cafuné, abraço apertado, mensagem na madrugada, quero flores, quero doces, quero música, vento, cheiros, quero parar de me doar e começar a receber.”
Caio Fernando Abreu. 
“Não posso ser uma dessas pessoas que ficam sentadas falando que pretendem fazer isso e aquilo. Eu vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia.”
Quem é você, Alasca? 
“Até diria para você ser forte, mas na realidade você só precisa mentir que “está bem”, é o que todo mundo faz…”
Cartas dos Derrotados.  
Eu nunca tive um porto-seguro. Tipo, alguém pra quem eu pudesse ligar às três da manhã porque fiquei acordado na cama e cheguei a conclusão que tava tudo ferrado e eu sem noção do quê fazer, alguém que fosse me socorrer sem nem perguntar o quê aconteceu ou que me entendesse só de me olhar nos olhos. Queria um, eu acho.
Vinícius Kretek, VK.  
“Eu aprendi o que é sofrer por amor da pior forma possível. Eu aprendi que chorar todas as noites pensando naquela pessoa ou ouvir uma música que te faça lembrar da mesma ou olhar de minuto em minuto o Whatsapp para ver se ela está online e o porque não te deu um “oi” . Sofrer por amor é uma das piores coisas existentes no mundo, uma angústia dentro de você que parece estar te matando por dentro e o alvo principal é o coração , aquele que já está magoado e cansado de bater forte por uma pessoa que não merece 10% de suas preciosas batidas. Sofrer por amor gera uma tristeza tão profunda que até a melhor coisa que te alegrava todos os dias perdeu a graça , o que te fazia sorrir já não funciona , o colorido está preto e branco , o ensolarado está tendo uma forte tempestade com raios e trovões . Sofrer por amor te deixa trancado no quarto o dia inteiro escutando música melosa ou aquela sem sentido que você não escuta faz tempo e imaginar a pessoa ali ao seu lado . Sofrer por amor te faz chorar rios, mares e oceanos . É tanta lágrima , soluços e mais soluços que uma cachoeira pode se formar no rosto de água escorrendo e fluindo para o chão ou até mesmo o abismo . Sofrer por amor te dá insônia por ficar pensando muito ou ficar achando uma solução para o problema e quando se dá conta já amanheceu e é hora de levantar . Existem várias tortuosas formas de sofrer por amor ,mas o pior sofrimento e o mais doloroso é ver que a pessoa não estar nem ai para os seus sentimentos mesmo que eles estejam afogados em suas lágrimas e eu aprendi desse jeito como é sofrer por amor e ainda venho levando, e praticamente carregando esse sofrimento comigo .”
Umas de várias formas de sofrer por amor
“Sou um livro gigante, uma música de letras confusas, uma poesia cheia de metáforas escondidas. Sou a parte entediante e melosa do filme. Sou tudo o que ninguém leva até o fim.”
Desconhecido. 
“Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos. Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso. Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos. Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram. Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir. Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi. Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto. Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir. Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam. Já tive crises de riso quando não podia. Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva. Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse. Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar. Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros. Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros. Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz. Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava. Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade. Já tive medo do escuro, hoje no escuro “me acho, me agacho, fico ali”. Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais. Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava. Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda. Já chamei pessoas próximas de “amigo” e descobri que não eram. Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim. Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre. Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração. Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre. Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes. Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: E daí? Eu adoro voar.”
Clarice Lispector. 
“Aperta o meu coração, uma vontade de dizer sem saber se o outro quer ouvir: cuida de você, você pode, você é capaz, não fica aí nesse lugar. Vontade de dizer, compassiva, com empatia, porque eu muitas vezes também fiquei esperando. Até começar a entender que, depois que a gente cresce, a proteção amorosa, o suporte, a delicadeza, precisam começar na nossa relação com nós mesmos… Uma benção receber amor. Mas quando a gente dói, a gente precisa saber formas de cuidar da própria dor com o jeito carinhoso com que gostaríamos de ser cuidados pelos outros, com a delicadeza com que cuidamos de outras pessoas. A gente precisa se ter, antes de tudo. O beijo precisa começar em nós.”
Ana Jácomo 
“Mas não consigo deixar de pensar nos anos em quartos solitários, quando as únicas pessoas que batiam à minha porta eram as senhorias cobrando o aluguel atrasado ou o FBI. Vivia com ratos e camundongos e vinho, meu sangue escorria pelas paredes em um mundo que não conseguia compreender e ainda não compreendo. Em vez de levar a vida que eles levavam, eu passava fome. Fugia para dentro de minha própria mente e me escondia. Fechava todas as cortinas e ficava olhando para o teto. Quando saía, era para ir a um bar onde eu mendigava por bebida, andava a esmo, apanhava nos becos de homens bem-alimentados e confiantes, de homens idiotas e com vidas confortáveis. Bem, ganhei algumas lutas, mas só porque era louco. Fiquei anos sem mulher, vivia de manteiga de amendoim e pão amanhecido e batatas cozidas. Eu era o idiota, o estúpido, o louco. Queria escrever, mas a máquina de escrever estava sempre penhorada. Então eu desistia e bebia…”
Charles Bukowski.